Planejamento Organizacional: o que é, qual sua importância e como fazer?

Descubra a importância de planejar as ações da sua empresa neste artigo!

O que move uma empresa? Diante dessa pergunta, muitos empresários podem dar respostas como “força de vontade”, “inovação”, “desejo de se superar” ou “uma equipe competente”.

Tudo isso é verdade, mas não totalmente. Mesmo uma empresa inovadora, com uma boa equipe e administradores bem intencionados pode naufragar caso não saiba para onde quer ir.

Quando o gestor não controla o leme de seu negócio, os mares da incerteza e do mercado podem levar a empresa para qualquer direção. Nessa hora, não há força de vontade ou inovação que resolva.

Para estar preparado para tamanhos desafios, só há uma solução: Planejamento Organizacional. Com a preparação certa, pequenas e grandes empresas conseguem lidar com os mais diversos problemas que podem surgir, além de otimizar resultados positivos.

Neste artigo, você verá:

O que é Planejamento Organizacional?

Qual a importância do Planejamento Organizacional?

Como fazer um Planejamento Organizacional?

O que é Planejamento Organizacional?

O Planejamento Organizacional é, de maneira geral, a estruturação de ações a serem tomadas para o cumprimento de metas e objetivos previamente estabelecidos.

É uma forma mais geral de planejamento, levando em conta as várias áreas e escalas de tempo da empresa.

Além disso, ele antevê possíveis contratempos que possam surgir, garantindo que o gestor possa ter agilidade para mudar a direção do negócio em caso de necessidade.

Para fazer isso, o Planejamento Organizacional se apoia em ações como: análise de mercado, elaboração de planos de ações e monitoramento e controle, por exemplo.

Sendo assim, percebe-se a necessidade de atenção ao ambiente externo, assim como controle e consciência das ações dentro da própria empresa.

Estendendo-se mais, o Planejamento Organizacional exige ainda atenção para alocar recursos de forma responsável, destinando o necessário para as diferentes áreas e projetos da empresa.

Além disso, o uso adequado da equipe também está incluso. Deve-se colocar pessoas compatíveis com suas determinadas áreas e, dessa forma, extrair o melhor delas.

Por último, mas não menos importante, o Planejamento Organizacional envolve conhecer o padrão de crescimento da empresa. Assim, torna-se possível desenvolver planos e ações para um crescimento sustentável.

Qual a importância do Planejamento Organizacional?

O Planejamento Organizacional cria um terreno firme em que a empresa pode se apoiar.

Com objetivos e planos de ações bem estabelecidos, cria-se uma previsibilidade que faz bem para todo mundo, principalmente a equipe que sabe exatamente o que precisa fazer.

Além disso, essa noção clara de planos e metas também possibilita a percepção mais evidente de possíveis desafios que podem surgir ao longo do tempo, dando agilidade para que a empresa se prepare para superá-los.

Permite ainda que o gestor perceba distorções na estrutura interna do seu negócio. Determinado setor da empresa pode não estar funcionando como deveria, por exemplo, assim como pode haver falhas na comunicação.

Nesse momento, o Planejamento Organizacional aparece para esclarecer tais questões e trazer um pleno entendimento sobre o negócio.

Além disso, ele também traz clareza quanto aos processos da empresa e aos seus pontos fortes e fracos.

Nos fortes, cabe ao gestor amplificar os esforços para aproveitá-los, trazendo resultados cada vez mais satisfatórios ao negócio.

Em pontos de fraqueza, cabe fazer uma reorganização e buscar as possíveis correções necessárias.

É importante ainda saber: o Planejamento Organizacional é essencial para empresas de todos os portes.

Para empresas pequenas, ele serve como um apoio que guiará o negócio a longo prazo, dando tranquilidade e previsibilidade ao crescimento.

Para empresas maiores, ele permite que o gestor enxergue as diferentes áreas em atuação dentro do negócio, além da relação entre elas e como elas podem se ajudar para otimizar resultados e resolver problemas.

Como fazer um Planejamento Organizacional?

Fazer um bom plano para sua empresa exige tempo e atenção. Sendo amplo, o Planejamento Organizacional abarca tanto questões externas (mercado, momento político, etc.) como internas (financeiro da empresa, setores deficientes, entre outros).

Tais questões acabam influenciando umas às outras, de forma que o gestor precisa ter uma visão ampla para para compreender as diferentes relações de causa e efeito, de forma a adotar ações realmente efetivas.

Abaixo você verá pontos a serem levados em conta durante a elaboração do plano organizacional no seu negócio.

Diagnóstico

Já é de praxe, mas é necessário lembrar: você precisa conhecer sua empresa (e nós podemos te ajudar nisso). Nesse momento, é essencial fazer todas as análises internas e externas referentes ao negócio.

Isso envolve olhar para as origens da empresa, conhecendo seus primeiros produtos, funcionamento interno e evolução com o tempo. Além disso, é imprescindível que se olhe com atenção especial para a relação do negócio com o ambiente mercadológico.

Que mudanças aconteceram no mercado ao longo do tempo? Como elas afetaram a empresa? O que fortaleceu ou enfraqueceu o negócio?

Todo esse estudo dá previsibilidade, de forma que o gestor possa enxergar possíveis ações a serem tomadas com responsabilidade, além de se precaver diante de oscilações no mercado.

Uma última dica: é altamente recomendável conversar com os colaboradores da empresa. Dessa forma, o diagnóstico atinge camadas mais profundas da estrutura do seu negócio, entendendo os diferentes movimentos dentro da equipe.

Assim, você fica mais preparado para o próximo passo.

Metas, estratégias e ações

Tendo conhecimento da sua empresa (incluindo forças e fraquezas), chegou o momento de definir as metas que a guiarão a seguir. Para isso, defina objetivos desafiadores, mas realistas.

É importante levar em consideração o tamanho da empresa, a influência dela no mercado e o contexto no qual ela está inserida.

Com as metas determinadas, deve ocorrer o desenvolvimento de estratégias para o cumprimento dos objetivos estabelecidos. Para isso, temos uma série de postagens que falam do tema e que irão te ajudar (aqui e aqui).

Com as estratégias traçadas, chega a hora de colocar a mão na massa. Para isso, o gestor deverá delegar responsabilidades, ações específicas e definir prazos.

Umas das dicas é dividir as metas em objetivos menores, criando marcos para que a equipe saiba o quão próxima está de cumprir a meta maior da empresa.

Monitoramento e controle

Dessa forma, você poderá administrar mecanismos de controle para entender em que posição sua empresa está. Neste ponto, premiar a equipe por uma boa conduta rumo ao objetivo é essencial para manter a motivação do time.

No entanto, caso a empresa não esteja progredindo como você gostaria, as métricas servirão como um alerta, permitindo que mudanças possam ser feitas para que o seu negócio vá para a direção correta.

Quer auxílio no Planejamento Organizacional de sua empresa? Nós podemos te ajudar! Clique aqui para saber mais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Importante: Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes.
Rolar para cima