O que é a especialização do trabalho? Quais suas vantagens e desvantagens?

Com tarefas cada vez mais complexas, a especialização do trabalho pode ajudar a tirar o melhor de cada um de seus colaboradores. Entenda!

Mesmo com todo o planejamento do mundo, ainda existem certas tarefas que trazem grandes dores de cabeça aos gestores.

Com uma complexidade crescente, determinadas atividades levam bastante tempo para serem completadas, afetando não só os prazos pré-determinados pela empresa, mas também o orçamento envolvido.

Isso não ocorre necessariamente pela incapacidade dos colaboradores envolvidos, nem pela falta de estrutura (apesar de ambas as possibilidades serem reais).

Na verdade, o mais comum é que a falta de especialização na realização de determinada tarefa seja o motivo principal para sua execução lenta e, muitas vezes, de qualidade abaixo do esperado.

Isso ocorre pelo seguinte motivo: quando um profissional generalista recebe um trabalho específico, ele precisa aprofundar determinados conhecimentos para executá-lo com eficiência.

Isso consome tempo e recursos escassos, de forma que se torna improvável conseguir tirar o melhor do profissional e almejar resultados de excelência.

Mas como reverter isso?

É nessas horas que entra a especialização do trabalho. Essa é uma forma de evitar os problemas citados e almejar ainda uma série de vantagens. Entenda mais seguindo a leitura.

Neste artigo, você verá:

O que é a especialização do trabalho?

As vantagens da especialização do trabalho

As desvantagens da especialização do trabalho

O que é a especialização do trabalho?

A especialização do trabalho ou especialização de tarefas nada mais é que a divisão de atividades maiores em tarefas menores e mais específicas. Dessa forma, o foco não está na atividade como um todo, mas em suas partes a serem completadas pouco a pouco.

Para realizar isso com sucesso, torna-se necessária a presença de profissionais com as devidas especializações a serem utilizadas.

Além disso, há a importância de se manter uma comunicação constante, de forma que a atividade global seja cumprida ao se juntar todas as tarefas menores.

As vantagens da especialização do trabalho

Mas afinal, quais as vantagens mais perceptíveis da especialização do trabalho? Como ela pode ajudar sua empresa em seus projetos mais arrojados? Vamos descobrir agora!

Elevação da qualidade na execução da tarefa

Com a especialização, seus funcionários serão as pessoas mais aptas para trabalhar nas atividades em que se especializaram. Ou seja, você terá menos dores de cabeça com trabalhos lentos e mal executados.

Além disso, você também verá o reflexo na agilidade dos processos e na redução de seus custos. Dessa forma, um funcionário especializado torna-se uma figura de confiança em sua área.

Redução de custos

Isso já foi dito, mas não custa repetir: a especialização do trabalho fará bem para seu bolso. Tendo funcionários aptos para os mais diversos trabalhos fará com que você economize em treinamentos ou mesmo em terceirizações.

Ter cada funcionário trabalhando em sua área específica evita que você tenha que mandar a mesma pessoa para diversas viagens e treinamentos que acabam pesando no orçamento.

Maior controle organizacional

Com um maior número de subordinados em decorrência da especialização, os gestores têm um controle maior sobre o que ocorre na empresa, tendo uma comunicação direta com os responsáveis pelos trabalhos prioritários do negócio.

Mais do que isso: há também uma flexibilização das ações. Um gestor com uma boa percepção pode articular as diferentes áreas e subordinados para alcançar resultados ainda melhores.

Aumento da eficiência

Com os trabalhos menores, os funcionários podem se concentrar em fazê-los não só com qualidade, mas com eficiência. Dessa forma, fica mais fácil cumprir prazos e entregar os resultados almejados.

Além disso, há um fator psicológico envolvido: é mais fácil cumprir várias tarefas pequenas do que encarar um projeto enorme. A especialização do trabalho ajuda os funcionários a terem um foco claro, evitando dispersões ou mesmo a ansiedade.

As desvantagens da especialização do trabalho

Apesar de todas as benesses que a especialização do trabalho traz, nem tudo são flores. Como tudo que existe, a busca incessante por especialização também traz seus desafios e desvantagens.

Muitos deles podem ser evitados. Ainda assim, é necessário que você esteja atento, de forma que tais problemas não venham a afligir o seu negócio.

Risco de desconectar tarefas

Com trabalhos muito especializados, a empresa corre o risco de ver diferentes funcionários sofrendo com uma comunicação fraca, de forma que tarefas complementares não consigam prover auxílio mútuo como deveriam.

Esse problema de comunicação pode levar a verdadeiros desencontros. Num nível mais grave, as diferentes “peças” dos variados setores não se encaixam no fim, fazendo com que o grande projeto atrase mais do que deveria e eleve ainda mais os custos.

Custos de coordenação

Para evitar que a desconexão das tarefas ocorra, é necessário que haja uma coordenação eficiente por parte da empresa. Isso implica em custos com planejamento e supervisão.

Caso o seu negócio já conte com funcionários aptos para exercer essas atividades, ótimo. No entanto, muitas empresas terão que incorrer nesses custos para garantir a boa comunicação e execução das tarefas especializadas.

Nesse ponto, vale a pena pesar se os custos da coordenação compensam os custos da falta de especialização. Isso pode ajudar a mostrar qual o melhor caminho a ser seguido.

Falta de flexibilidade

Funcionários muito especializados podem ficar alienados às suas funções. Sendo assim, eles perdem um componente importante dentro de qualquer empresa: a flexibilidade.

Isso talvez não fosse um problema se tudo fosse previsível e pudéssemos afirmar que o funcionários seguiria na mesma função para sempre.

No entanto, esse não é o caso. Com mudanças constantes no mercado, o gestor deve estar preparado para mudar os funcionários de lugar também. Dessa forma, a falta de flexibilidade que a especialização do trabalho pode vir a trazer é preocupante.

É necessário que, apesar da especialização, o funcionário esteja apto a novas atividades e aprendizados. Dessa forma, ele não fica preso a uma mesma função, podendo contribuir com a empresa das mais variadas formas.

O que acha da especialização do trabalho? Pensa em fazer na sua empresa? O nosso diagnóstico pode te ajudar a encontrar a melhor opção!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Importante: Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes.
Rolar para cima