Entendendo as diferenças entre custos fixos e variáveis

Ao lidar com o financeiro da empresa, a quantidade de diferentes termos pode confundir. Entender a diferença entre custos fixos e variáveis pode elucidar algumas dúvidas. Entenda!

O caminho do empreendedorismo é cheio de opções e camadas. Como um mapa, é necessário que haja um planejamento prévio para uma melhor tomada de decisões. Entretanto, planejar nem sempre é simples.

Peguemos por exemplo o planejamento financeiro. São inúmeros termos, conceitos e ideias, de forma confundir-se acaba sendo relativamente comum.

Essa confusão consome tempo e aumenta a dificuldade existente para tomar decisões inteligentes. Sendo assim, entender os diferentes termos que compõem a área financeira do seu negócio é uma ação não só inteligente, mas também libertadora.

Entre os conceitos, aprender a diferenciar custos fixos e variáveis é algo que irá abrir as portas para o desenvolvimento de um plano orçamentário mais consciente e preparado para os desafios do mercado. Está pronto para aprender mais?

Neste artigo, você verá:

O que são custos?

O que são despesas?

Custos e despesas: diferenciando fixos e variáveis

O que são custos?

Antes de entendermos a diferença entre custos fixos e variáveis, é importante que saibamos a definição básica de custos.

Custos nada mais são que os gastos da empresa que se relacionam diretamente com o produto final, estando ligados aos processos de produção e/ou aquisição de mercadorias.

Os custos de produção incluem os gastos com matéria-prima, mão de obra, embalagens, estoque, entre outros. A chave é se lembrar que os custos estão sempre ligados diretamente aos produtos e/ou serviços de sua empresa.

O que são despesas?

Entender o conceito de despesas também se mostra importante para a plena compreensão do assunto. Diferentemente dos custos, os gastos com despesas englobam áreas que vão além da produção e manutenção dos produtos e/ou serviços da empresa.

As despesas envolvem todos os gastos que se relacionam com a própria administração da empresa, incluindo outras áreas como marketing, financeiro, etc.

De forma geral, são gastos necessários para o manter a estrutura da empresa em funcionamento, ainda que não estejam diretamente ligados à produção e manutenção dos produtos e/ou serviços ofertados pelo negócio.

Entre as despesas, podemos dar como exemplo gastos envolvendo materiais de escritório, compra de lanches para os funcionários, uniformes, entre outros.

Custos e despesas: diferenciando fixos e variáveis

Tendo conhecimento agora das diferenças entre custos e despesas, é importante que você saiba: os dois tipos de gastos também podem se dividir em duas classificações. São elas: custos ou despesas fixos; custos ou despesas variáveis.

Talvez você pergunte: “se tudo ficará a encargo do financeiro, por que me preocupar com a diferença entre gastos fixos e variáveis? Não será tudo gasto no fim?”.

A questão é que conhecer o posicionamento dos gastos (se são classificados como fixos ou variáveis) permite que você formule estratégias que funcionem de forma mais eficaz na sua empresa.

Caso você tenha um negócio que conte com resultados sazonais, por exemplo, repensar sua estratégia de custos e despesas ao longo do ano pode ser o diferencial entre terminar o período no verde ou no negativo.

De toda forma, você saberá maiores detalhes entre os dois tipos de gastos a seguir. Preste atenção e lembre-se de adaptar as informações à realidade do seu negócio.

Custos e despesas fixas

Custos ou despesas fixas são gastos que não dependem do volume de produtos e/ou serviços vendidos. Sendo assim, eles serão cobrados de forma consistente, independente do quanto a empresa tenha produzido e/ou vendido.

A conta de água pode ser um exemplo de despesa fixa, tendo em vista que ela virá todos os meses e não é influenciada diretamente pelos serviços e/ou produtos ofertados pelo negócio.

Por outro lado, os salários dos funcionários se enquadram em um custo fixo, tendo em vista que se repetem independente do volume de vendas, ainda que tenha ligação direta com a produção e manutenção dos produtos e/ou serviços ofertados.

Conhecer os gastos fixos da empresa é importante para tomar decisões quanto ao orçamento do negócio. Ainda que alguns gastos possam parecer mínimos, a repetição é algo que pode pesar no financeiro.

Por serem fixos, eles têm um maior grau de previsibilidade, permitindo uma tomada de decisões mais simples, além de auxiliar a hora de definir as prioridades dos gastos.

Custos e despesas variáveis

Os gastos variáveis, diferentemente dos fixos, estão diretamente atrelados ao volume de vendas da empresa. Sendo assim, eles podem ser maiores ou menores dependendo de quantos produtos e/ou serviços foram vendidos ao longo do tempo.

Um exemplo de custo variável é a compra de matéria-prima para a produção de determinado produto. Caso esse produto esteja se acumulando no estoque, a compra dessa matéria pode ser adiada até que seja feita uma queima de estoque.

Por outro lado, uma despesa variável pode ser uma bonificação dada aos funcionários de acordo com o volume de vendas da empresa. Sendo assim, vendas maiores exigem desembolsos mais elevados.

O conhecimento dos gastos variáveis ajuda o seu negócio a ter uma maior flexibilidade. Não se trata apenas de saber todos os detalhes da sua empresa, mas de conhecê-los para poder tomar decisões acertadas e inteligentes.

Talvez as bonificações estejam mais elevadas que a realidade do seu negócio permite? Por outro lado, as baixas vendas poderiam ser impulsionadas com um incentivo de bonificações maiores?

No fim, tudo se trata da realidade da sua empresa e de abrir os olhos para conhecê-la por dentro. Dessa forma, os dados se apresentaram como um auxílio, não uma prisão.

Custos e despesas híbridas

Há ainda uma terceira classificação: os gastos híbridos. Eles são gastos que têm uma composição dupla, sendo uma parte fixa e outra variável. A energia elétrica costuma se encaixar nessa classificação, principalmente na área industrial.

Nela, há a parte fixa da conta de energia vir todo mês. Por outro lado, gasta-se mais quando aumenta a produção, que também aumenta as vendas. Sendo assim, ela é parcialmente variável e fixa ao mesmo tempo.

Está pronto para diferenciar os custos e despesas fixas e variáveis de sua empresa? O diagnóstico empresarial pode te ajudar a enxergar seu negócio com ainda mais clareza!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Importante: Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes.
Rolar para cima