Autoavaliação: como fazer do jeito certo

Checar o desempenho de sua empresa, dos colaboradores e dos próprios gestores é essencial. A autoavaliação é uma ferramenta que pode servir de enorme ajuda nisso.

Por mais bem feito que seja o planejamento da sua empresa, nada pode ser dado por garantido. Além de ser necessário estar atento a possíveis riscos e oportunidades no caminho, o gestor precisa analisar constantemente como andam os processos do negócio.

Dessa forma, o ato de planejar não consiste apenas em olhar para o futuro, mas também em analisar o estado atual da empresa e estudar o seu passado, identificando erros e acertos.

Com esse conhecimento, medidas podem ser tomadas e prioridades escolhidas para potencializar os pontos fortes do negócio e mitigar os pontos fracos.

Para identificar esses elementos, os diferentes processos de avaliação da empresa se mostram ferramentas essenciais.

Existem vários tipos de avaliações, mas aqui daremos enfoque em um processo específico: o da autoavaliação.

Neste artigo, você verá:

O que é a autoavaliação de desempenho?

Por que fazer a autoavaliação de desempenho?

Como fazer uma boa autoavaliação de desempenho?

O que é a autoavaliação de desempenho?

A autoavaliação nada mais é que um exercício prático em que a pessoa busca definir os pontos fortes e fracos que encontra nela mesma. Para isso, é necessário que ela lance um olhar crítico sobre si mesma, de maneira a observar com justiça suas qualidades e defeitos.

Faz parte do processo de autoconhecimento e pode ser aplicado não só no ambiente empresarial, mas também na vida pessoal. Qualquer pessoa pode fazer uma autoavaliação para determinar se está sendo um bom marido, por exemplo.

Vale dizer, no entanto, que a autoavaliação não serve para “culpar” ou “elogiar” a pessoa em questão. Como já foi dito antes, trata-se de um exercício de autoconhecimento e de análise crítica.

Ao fim da avaliação, a pessoa poderá observar suas qualidades em determinada área, assim como seus defeitos. Isso não deve ser feito para fins de julgamento, mas como forma de melhoria pessoal e profissional.

Além disso, a autoavaliação costumeiramente compõe uma das tantas avaliações feitas em organizações empresariais. Dessa forma, os dados encontrados na autoavaliação são somados às outras formas de avaliação.

Por que fazer a autoavaliação de desempenho?

Há quem não ache que a autoavaliação seja um método funcional. Tais pessoas acreditam que as notas dadas pela própria pessoa avaliada podem ser enviesadas e sem significado real.

Alguns acreditam que as notas podem ser maiores que a realidade, tendo em vista que a pessoa que se autoavalia pode ter a intenção de impressionar o chefe ou gestor. Na verdade, não é bem assim.

Voltando ao que já foi dito, a autoavaliação costuma ser feita ao lado de outros métodos avaliativos. Isso, por si só, já reduz a possibilidade de “enganar” o chefe. Porém, vale lembrar: esse não é o ponto principal.

É necessário repetir: mais que um processo puramente empresarial, a autoavaliação é um exercício de autoconhecimento. Ela não deve ser usada para punir a pessoa que se avalia.

Na verdade, a função de tal método é permitir que o funcionário, colaborador ou gestor tenha tempo para refletir e fazer uma análise calma de suas próprias ações e comportamentos na empresa.

Muitas vezes, não percebemos nossos próprios pontos fracos porque eles não parecem afetar diretamente as atividades que desempenhamos. Com uma autoavaliação bem feita, no entanto, podemos percebê-los e optar por ações para reduzir possíveis erros.

Além de tudo isso, vale dizer: a autoavaliação serve para todos os níveis da empresa. Logo, até mesmo o gestor pode encontrar formas de melhorar na gestão de equipe, por exemplo.

Nesse processo de abertura e autoconhecimento, a empresa e todos os seus colaboradores só têm a ganhar.

Como fazer uma boa autoavaliação de desempenho?

Antes de qualquer ação, é necessário que você seja sincero e honesto consigo mesmo. A sinceridade, no entanto, não é aplicada apenas para ver suas fraquezas, mas também para reconhecer seus pontos fortes.

Com isso em mente, o primeiro passo prático é encontrar um momento para refletir de forma profunda e direcionada em questões que importam para sua empresa: sua conduta ética, o seu nível técnico, a qualidade da comunicação, etc.

Para ter uma reflexão mais clara, seguem alguns exemplos de perguntas que podem ser utilizadas para facilitar o processos:

  • Quais são as minhas principais habilidades? Por que elas são importantes?
  • Como essas habilidades podem ser aplicadas dentro da empresa?
  • Há alguma oportunidade dentro da empresa em que minhas habilidades poderiam ser melhor aproveitadas?
  • Quais os meus pontos fracos? Como eles me atrapalham no meu trabalho?
  • Quais pontos fracos eu poderia corrigir para melhorar meu desempenho na empresa?
  • Quais oportunidades na empresa que eu perco por conta dos meus pontos fracos?
  • Como é o meu relacionamento com a equipe?
  • Como eu lido com discordâncias?
  • Eu sou uma peça importante para a equipe? Caso não, como poderia me tornar?
  • Eu busco realizar meus trabalhos com excelência?
  • Eu consigo lidar bem com mudanças?
  • Onde quero estar daqui a um ano?
  • Eu sinto que tenho um propósito claro na empresa? Faz sentido para minha vida?

Essas são apenas algumas das tantas perguntas que podem dar clareza em relação ao seu próprio desempenho na empresa. Com as respostas em mãos, torna-se mais fácil mensurar como você está indo na empresa.

Além disso, as respostas podem abrir possibilidades para pontos de melhoria e novas oportunidades para você na empresa.

Por fim, vale lembrar: quanto mais honesta for a autoavaliação, maior o potencial dela trazer melhorias reais para seu negócio. É na sinceridade que surgem oportunidades reais para o desenvolvimento profissional.

Novas ideias e perspectivas nascem, como a necessidade da especialização do trabalho, por exemplo. Tudo vai variar de uma empresa para outra, mas algo é constante: a honestidade abre portas que influenciam de forma positiva toda a empresa.

Os métodos de avaliação e a gestão estão intimamente ligados. Para realizar avaliações ainda mais precisas na sua empresa, aprenda sobre modelos de gestão!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Importante: Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes.
Rolar para cima